Passo Fundo: GESP no projeto Rio Passo Fundo, com 34 anos de História

Captura de Tela 2017-09-21 às 21.53.26Nota no sítio do GESP – Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas lembra que os 34 anos de atuação, completados neste 21/9/2017, viabiliza uma grande contribuição ao Projeto “Rio Passo Fundo: patrimônio paisagístico, natural, ambiental, histórico-cultural, econômico e político”.

Veja a nota na íntegra

Anúncios

Pelotas: vereadores governistas querem privatizar a gestão da arborização urbana

Arvore cortada em espaço público. Pelotas/RS. Foto: Antonio Soler/CEA.

Para o Centro de  Estudos Ambientais – CEA, a exemplo da tentativa de privatização do Aterro Sanitário Regional, no Cerrito, em Pelotas/RS, a bancada de sustentação do governo municipal pretende privatizar, na pratica, a gestão da arborização urbana, o que pode levar, entre outros efeitos negativos para a cidade e seus habitantes, à diminuição da já deficitária área verde, um patrimônio ambiental de todos. Um Projeto de Lei (PL) tramita na Câmara de Vereadores.

Continuar lendo

INGÁ pede retirada do regime de urgência de projeto que viabilizaria “Arboricídio” em Porto Alegre

Captura de Tela 2017-09-18 às 10.29.04O INGÁ – Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais está distribuindo aos Vereadores de Proto Alegre carta em que pede a retirada da urgência na apreciação do Projeto de Lei 08/2017, do vereador Maluco do Bem, Moisés Barbosa, com emendas de Felipe Camozzato que configura-se “uma tentativa de imposição de uma Lei que vai contra a arbonização de Porto Alegre e afronta a legislação ambiental federal”.

A entidade declara-se contra o “arboricídio” em voga em Porto Alegre e exige que seja retirado o Regime de Urgência do PLCL 08/2017, por sua flagrante ilegalidade, e por consequência, que sejam tornados nulos seus efeitos perversos sobre a recente LC 757/2015. Exige também que qualquer  mudança na lei das compensações seja discutida com o COMAM, com as entidades da APEDEMA e com demais setores da sociedade.

O documento é assinado pelo Professor Paulo Brack, coordenador-geral da entidade.

Leia a íntegra a seguir:

Porto Alegre, 18 de setembro de 2017

Aos(as) Vereadores(as) de Porto Alegre:

 

Prezados(as) Senhores(as):

 

PELA RETIRADA DO REGIME DE URGÊNCIA E CONTRA PROJETO DE “ARBORICÍDIO” EM PORTO ALEGRE, O PLCL Nº 08/17

 

O Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais (InGá) vem repudiar veementemente o Projeto PLCL Nº 08/17, do vereador Moisés Barboza, “Maluco do Bem”, com emendas do vereador Felipe Camozzato, que configura-se em uma tentativa de imposição de uma Lei que vai contra a arborização de Porto Alegre  e afronta a legislação ambiental federal. Destacamos, também, não ter ocorrido nenhum debate sobre a matéria com os ambientalistas, com destaque à APEDEMA (Assembleia Permanente de Entidades em Defesa do Meio Ambiente do RS) e com o COMAM (Conselho Municipal de Meio Ambiente), este último que se encontra sem convocação e funcionamento desde novembro de 2016. Continuar lendo

AGAPAN protesta contra a eliminação de árvores em Porto Alegre e projeto de lei que exime o Poder Público da autorização

Captura de Tela 2017-06-19 às 21.12.45A AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural divulgou na noite deste domingo, 17/9/2017, nota jornalística, de autoria de Heverton Lacerda, sobre a quantidade de árvores cortadas nos últimos anos em Porto Alegre. Também traz declarações de dirigentes da entidade sobre o projeto de lei que tramita na Câmara de Vereadores que libera ao particular, assessorado por técnico, a possibilidade de cortar árvores na cidade.

Veja a nota na íntegra

 

AGAPAN realiza encontro sobre a história e o futuro do movimento ambientalista

Com a forte presença de ambientalistas históricos e muita juventude, o  Auditório da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRGS sediou na noite desta segunda-feira (11/9/2017)  duas palestras: a da historiadora Elenita Malta, sobre a história da AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural e, em conseqüência, do movimento ambientalista em nosso Estado, e do jornalista Roberto Villar Belmonte, sobre a necessidade do ambientalista sair do seu nicho e falar mais para a sociedade, como atividade básica para ampliar as aceitações das teses do movimento e evitar retrocessos. A mesa dos trabalhos foi conduzida pelo presidente da entidade AGAPAN, Francisco Milanez, que promoveu o encontro que faz parte do ciclo AGAPAN Debate.

Elenita narrou diversas atuações de Lutzenberger e da Agapan e concluiu que o termo “sustentabilidade” como vem sendo utilizado hoje poderia ser considerada uma “ecopornografia”.  Villar destacou que falta comunicação ao movimento ambientalista e que o jornalismo que defende é aquele que serve à transformação da sociedade.

Na platéia, a filha de José Lutzenberger, Lilly, o professor Luis Rios de Moura Batista, o jornalista José Fonseca, a geógrafa Káthia Vasconcellos Monteiro, o advogado Beto Moesch, o monge budista Celso Marques, a professora Conceição Carrion, o professor Darci Campani, o engenheiro ambiental Eduardo Quadros, a professora Sandra Mendes Ribeiro, o jornalista Heverton Lacerda, o fundador da Agapan e professor Alfredo Gui Ferreira, a bióloga Karin Potter, entre outros.

O evento foi filmado e será colocado à disposição dos interessados em alguns dias no canal da AGAPAN no YouTube.  Fotografias de Sandra Mendes Ribeiro e Adriane Bertoglio Rodrigues.

Amigos da Terra Brasil pedem contribuição para o MTST

Captura de Tela 2017-09-10 às 21.16.11O Amigos da Terra Brasil pede apoio à ocupação realizada na noite de sexta para sábado em área na zona norte de Porto Alegre pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto.  A contribuição pode ser efetuada na própria ocupação ou serem entregues no Amigos da Terra Brasil  (Rua Olavo Bilac, 192).

A entidade contam também com serviços de uma coleta voluntária de alimentos que podem ser contatados pelo número (51) 999-29-4981.

 

AGAPAN convida para primeira entrega do Troféu Padre Balduíno Rambo

Captura de Tela 2017-09-10 às 09.11.13
Troféu Agapan de Ecologia, autoria de Zorávia Bettiol

Em 25 de setembro, a Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) entregará o Troféu Padre Balduíno Rambo ao vencedor da edição 2017 do Prêmio Agapan de Ecologia. O nome do vencedor desta edição será divulgado durante solenidade de premiação que será realizada às 19 horas no Auditório 1 do Colégio Anchieta, em Porto Alegre.

O Prêmio Agapan de Ecologia tem o objetivo de destacar indivíduos ou instituições que expressam, nos conjuntos de suas ações, importantes contribuições ecológicas para a nossa sociedade. Continuar lendo