Riscos da mineração no Pampa é o tema do primeiro AGAPAN Debate de 2018

Captura de Tela 2018-03-16 às 07.33.01.pngUma das atividades que mais impacta e representa riscos constantes de desastres no meio ambiente, a mineração de metais pesados é o foco principal do evento Agapan Debate que será realizado no próximo dia 9 de abril, às 19h, no auditório da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs).

O evento é promovido pela Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) e conta com o apoio da Universidade e da Assessoria de Gestão Ambiental (AGA) da Ufrgs.

Continuar lendo

Anúncios

AMA pede retomada da mesa de diálogo entre CMPC e comunidade de Guaíba

Captura de Tela 2018-03-15 às 06.30.12.png
Fonte: http://www.amaguaiba.org                                       

A Associação Amigos do Meio Ambiente – AMA, de Guaíba, solicitou ao deputado Altemir Tortelli, atual presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, a retomada das reuniões da mesa de diálogo formada para buscar a construção de soluções para o conflito socioambiental entre a produtora de celulose CMPC (ex-Borregaard, ex-Riocell) e a comunidade de Guaíba.

A entidade, no ofício assinado pelo diretor Eduardo Raguse Quadros,  lembrou ao deputado que, em reunião dia 8/12/2017, foi definida uma pauta a ser trabalhada, composta dos seguintes problemas apresentados pela presença e funcionamento da indústria: altos níveis de ruído; incidência de materiais particulados, serragem e espuma sobre as antigas residências existentes na região circunvizinha ao empreendimento; presença de diferentes odores que extrapolariam os limites permitidos, tais como compostos reduzidos de enxofre, cloro, cal e voláteis oriundos da Estação de Tratamento de Efluentes – ETC; os riscos à comunidade exposta a acidentes potenciais como o vazamento de produtos tóxicos e explosões; e as alterações na malha viária que promoveu o fechamento de uma das principais avenidas da região.
A assessoria do deputado Tortelli respondeu, em 13/3,  à AMA informando que estariam fazendo ‘tratativas de data com a CMPC’.
Mais informações:

E ainda:

 

 

 

 


Você recebeu essa mensagem porque está inscrito no grupo “APEDEMARS” dos Grupos do Google.
Para cancelar inscrição nesse grupo e parar de receber e-mails dele, envie um e-mail para apedemars+unsubscribe@googlegroups.com.
Para mais opções, acesse https://groups.google.com/d/optout.

Curicaca defende a proibição de carros nas areias das praias em Torres

Prossegue a campanha do Instituto Curicaca para que seja efetiva a proibição de carros nas praias de Torres. A atuação da entidade junto ao Parque Estadual de Itapeva tem  sido contínua ao longo dos últimos anos e estudos científicos comprovaram que o hábito local de usar a praia com carros impactava negativamente as aves e os lobos-marinhos (que usam a areia da praia para descanso).

Por esse motivo, em 2016, o Ministério Público Federal de Capão da Canoa solicitou à Prefeitura de Torres o fechamento do acesso à praia para veículos. O bloqueio aconteceu perto do final do ano e alguns usuários ficaram descontentes. A Prefeitura e Vereadores de Torres manifestaram-se contrários à decisão por acreditar que “afetaria o sucesso da temporada”. Porém, o que se viu, diz a entidade,  foi que outros usuários se beneficiaram da praia livre de carros – ciclistas, corredores, observadores de aves, famílias de veranistas e moradores que buscam um lugar mais tranquilo.
Veja as notas do Curicaca a respeito:

Instituto Curicaca passa a ter atuação fora do Rio Grande do Sul

Um novo ano acaba de começar e, com as energias renovadas, o Instituto Curicaca informa que 2018 trará mais avanços na conservação e uso sustentável da biodiversidade promovidos pela entidade.
Recentemente, dois novos projetos foram aprovados pela Fundação Grupo Boticário  ambos ampliando a atuação da ONG no âmbito nacional. Um deles é no já conhecido Parque Nacional da Lagoa do Peixe, Unidade de Conservação cuja importância e ameaça de recategorização levou a instituição a sair novamente à sua defesa em 2017. O outro levará a entidade para atuar mais longe, em um bioma no qual ainda não trabalhou. O Curicaca estará em Roraima para preservar as Capinaranas Amazônicas e o Veado-galheiro.
O projeto Veado-galheiro (Odocoileus virginianus) nas Campinaranas Amazônicas: dinâmica de ocupação e abundância de uma espécie deficiente de dados no contexto da expansão do Parque Nacional do Viruá, Roraima” (ver foto acima), será realizado em parceria com a UFRGS, o ICMBio, o WWF e o Museu Nacional – UFRJ. 
No projeto Gestão das perturbações à avifauna em Sítio Ramsar e ordenamento do turismo de observação de aves no Parque Nacional da Lagoa do Peixe com organização e inserção da comunidade local”, a parceria vai ser com a UFRGS, o ICMBio e a Fundação Zobotânica.
Nesse momento, o Curicaca  está assinando os contratos com a Fundação e iniciando a fase de instalação das equipes e fazendo alguns testes preliminares de campo para testar equipamentos e metodologia.
  • Acompanhe as nossas notícias em www.curicaca.org.br e saiba mais detalhes sobre cada um dos projetos quando forem dados os primeiros passos de implantação.

Gaúchos lutam pela preservação do rio Camaquã

Captura de Tela 2018-01-16 às 10.05.40

Ambientalistas da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) se integram às iniciativas em defesa do patrimônio ambiental de Palmas, localizada em Bagé, na região da Campanha do Estado Rio Grande do Sul (RS). 

Captura de Tela 2018-01-16 às 10.06.36
Formação rochosa localizada entre os municípios de Lavras do Sul e Bagé, às margens do Rio Camaquã [30º 51’56.84”S e 53º 42’36.29”W], serviu de palco para a fotografia do grupo. Ao fundo, uma ampla vista representativa do Bioma Pampa.
Após ficarem sabendo, há pouco mais de um ano, sobre a intenção de uma empresa de instalar uma mina de metais pesados nas proximidades do rio Camaquã, as irmãs Márcia e Vera Colares, que residem em Bagé e têm propriedade rural em Palmas, abraçaram a árdua missão de agregar forças para defender os patrimônios ambiental e cultural da terra onde nasceram e vivem até hoje. Continuar lendo

Seminário da Associação Ambientalista Biguá, em Arambaré, acontece no próximo fim de semana

Captura de Tela 2018-01-04 às 06.51.28A Associação Ambientalista Biguá, associada da APEDeMA/RS, juntamente com o Curso de Extensão de Educação do Campo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS realizará o seu V Seminário no Município de Arambaré, RS.

Este evento, que se chamará RECULUTA DE VIVÊNCIAS é o relato e debate de diversos assuntos. Acontecerá nos dias 06 e 07 de janeiro de 2018.

Continuar lendo