Ambientalistas brasileiros divulgam Carta Aberta para os eleitos

Na última sexta-feira, 5/10/2018, diversas Redes e entidades que tem foco de atuação na questão ambiental divulgaram a seguinte Carta Aberta dirigida aos candidatos a serem eleitos na eleição deste domingo, 7/10/2018, para os cargos de Deputados Estaduais, Governadores, Deputados Federais, Senadores e Presidente da República.  São seis pontos que defendem políticas públicas e a proteção da biodiversidade, dentre outros.

Dentre as entidades que assinam, algumas integram a APEDEMA/RS.

Segue a íntegra:

Carta Aberta aos Candidatos a cargos eletivos

O FUTURO DO BRASIL, O MEIO AMBIENTE E A ELEIÇÃO DE 2018

O cenário no qual as eleições majoritárias de 2018 acontecem no Brasil é bastante crítico para a gestão ambiental e para as políticas públicas que cuidam de nossa natureza,  desenhadas nas últimas décadas. Continuar lendo

Anúncios

Vídeo em homenagem aos 35 anos do CEA começa a circular na Rede.

Captura de tela 2018-09-30 19.49.10.pngOs 35 anos do Centro de Estudos Ambientais – CEA, ocorrido em julho de 2018, foram registrados por Antônio Soler (Centro de Estudos Ambientais – CEA – Rio Grande/Pelotas/RS), que contribuiu com depoimento, fotos e registros sobre a vida da entidade. Os registros foram trabalhados em edição de vídeo pela ambientalista Ana Carolina Martins da Silva em homenagem à entidade.

Ana lembra que o CEA tem a mesma idade do GESP – Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas, de Passo Fundo.

Veja o vídeo e a sua ficha técnica no blog da Ana Carolina.

Assembleia Geral dos Amigos da Terra fortalece atividades conjuntas com parceiros

Captura de Tela 2018-07-10 às 12.16.52.pngAconteceu neste domingo (8/7/2018) a Assembleia Geral anual da Núcleo Amigos da Terra Brasil.

Durante a tarde, aconteceu primeiro a reunião do Conselho Consultivo, que reúne a rede de parceiros para traçar atividades conjuntas. E depois propriamente a assembleia de associados para apresentação do relatório de atividades.  O presidente do NAT Brasil, Fernando Costa, destaca que  Conselho Consultivo viabiliza a colaboração permanente dos Amigos da Terra com entidades da sociedade civil que são parceiras nas suas lutas e objetivos políticos.

Além de um relato das atividades e ações desenvolvidas ou apoiadas pela entidade ao lado de outros movimentos, como a resistência da Vila Nazaré frente aos ataques da prefeitura de Porto Alegre e da Fraport, transnacional alemã operadora do Aeroporto Salgado Filho, e a retomada Guarani-Mbyá no Arado Velho, território ancestral do povo indígena, entre outras tantas, também foi apresentada a movimentação financeira da organização no último ano e construída uma agenda conjunta para o segundo semestre de 2018, buscando unir as diversas forças presentes ao redor de pautas comuns.

 

(com nota dos Amigos da Terra)

Programação da Semana do Meio Ambiente em Ijuí conta com a participação das entidades socioambientais

A XX Semana do Meio Ambiente em Ijuí marca a participação da AIPAN – Associação Ijuiense de Proteção ao Ambiente Natural  para realizar os eventos juntamente com a Secretaria do Meio Ambiente, Conselho Municipal do Meio Ambiente, Curso de Ciências Biológicas da UNIJUI, Fórum Agenda 21, Instituto Reversa, Movimento Escoteiro e e outros.
E também a entidade participa de diversas atividades nos espaços da Sede e da Horta Comunitária.

Veja a programação da XX Semana do Meio Ambiente em Ijuí:

Semana meio ambiente 2018

Semana meio ambiente 2018-1.jpeg

 

 

APEDeMA/RS homologa Coordenação Executiva: AIPAN, GESP e Movimento Roessler.

Entidades da APEDeMA-RS reuniram-se em Assembleia Geral Ordinária, no dia 24/03/2018, das 10h às 14h30, na Av. João Pessoa, 943 – Prédio da Fundação Ecarta, em Porto Alegre para tratar de assuntos referentes a sua organização interna e externa, em torno de sua finalidade maior: “integrar e fortalecer as entidades ecológicas gaúchas na defesa do meio ambiente e da qualidade de vida, promovendo ações que propiciem a sustentabilidade ambiental.”

Na mesma ocasião, foi completado o processo de recomposição da Coordenação Executiva da APEDEMA-RS, gestão 2017-2019, considerando que a UPAN (São Leopoldo) e o Instituto Mira-Serra ( Poa e São Francisco de Paula) tinham renunciado às suas vagas no final de 2017. A Coordenação atual reúne as ONGs: AIPAN (Ijuí), representada por Francesca Werner Ferreira; GESP (Passo Fundo), por Ana Carolina Martins da Silva e Movimento Roessler (Novo Hamburgo), por Luana Silva da Rosa.

As três ONGs se comprometeram em dar andamento à Plataforma Eleitoral aprovada na eleição, em 2017, e a dar ênfase em:

  • Promover a articulação entre as entidades da APEDeMA em torno das pautas históricas, em especial as registradas em documentos gerados em EEEEs, sob novos prismas, considerando a conjuntura socioambiental atual.
  • Organizar a realização do EEEE – Encontro Estadual de Entidades Ecológicas, em 2018, retomando a ideia de uma Assembleia Permanente e ampliando a busca por novas Entidades Ecológicas pelo RS.

Paulo Brack publica artigo no jornal Sul21 sobre o desmantelamento inexorável da Fundação Zoobotânica e a incapacidade do Estado pesquisar sobre a biodiversidade gaúcha

20180219_102227O professor Paulo Brack, do Departamento de Botânica, do Instituto de Biociências da UFRGS, e coordenador geral do Ingá, publicou artigo no jornal Sul21 –  em que narra os ultimos acontecimentos relativamente ao desmantelamento da Fundação Zoobotânica e a demissão de diversos pesquisadoras do MCN – Museu de Ciências Naturais – o que impede o desenvolvimento de pesquisas sobre a nossa biodiversidade.  O título é: “No rumo de um ‘Estado Moderno e abiótico” , a Fundação Zoobotânica segue sendo destruída. 

Pergunta Brack: O que estará por trás deste descaminho? Ideologia neoliberal obsessiva ou amortecimento dos conhecimentos da biodiversidade (Estado Abiótico?) para permissão indiscriminada de empreendimentos em um ano eleitoral?

Afirma que o Governo do Estado estaria desobedecendo ordem judicial ao seguir com a desativação total das atividades da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, criando uma situação de inviabilidade de continuidade de pesquisas no Museu de Ciências Naturais e Jardim Botânico, mesmo com a possível extinção da FZB. 

Considera ainda que O processo de esvaziamento das funções da Fundação Zoobotânica teve outros episódios que não podem passar em branco, como a retirada de representantes técnicos em conselhos de representação, como o CONSEMA, Conselho da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, Conselhos Gestores de Unidades de Conservação, todos especialistas em várias áreas do conhecimento biológico. Os cargos de representação da FZB foram substituídos por representantes políticos, não técnicos, exógenos à área de conhecimento necessária para estas instâncias técnicas. Ou seja, incorpora-se a ingerência política nas decisões de instâncias de representação técnica, com os chamados cargos de confiança do governo.

Ato vai lembrar o fechamento do serpentário

Captura de Tela 2018-01-20 às 10.12.12Na próxima quinta-feira (25/1), será lembrado que o fechamento do Serpentário do Museu de Ciências Naturais da Fundação Zoobotânica do Estado do RGS completará um ano. O ato está sendo organizado pelo Instituto Curicaca e INGÁ – Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais, associadas da APEDeMA/RS, e outras entidades como o MOGDEMA e o grupo virtual Comunidade RS.

Haverá uma manifestação às 10h30min junto ao edifício que sedia a Secretaria do Meio Ambiente, na Avenida Borges de Medeiros, 261, no Centro Histórico de Porto Alegre.

Os organizadores lembram que “na noite de 18 de janeiro de 2017, houve uma tentativa de arrombamento da sala de exposição e até hoje nada se fez para reativar o espaço”
Consideram que “a FZB está sendo desmontada aos poucos! Os funcionários da SEMA já informaram que não tem condições de assumir as funções da FZB, e o serpentário se inclui nelas.”

Afirmam ainda que “o serpentário é um dos espaços que desperta interesse direto, ainda é muito procurado pelos visitantes da FZB que ficam decepcionados ao saber que continua fechado, depois de tanto tempo. Isso é um absurdo, o serpentário da FZB não pode ficar fechado para a comunidade gaúcha, porque faz parte da divulgação do trabalho de pesquisa com ofídios, compartilha o conhecimento sobre biodiversidade e trabalha a educação ambiental.”.

  • Confirme sua presença via Evento no Facebook
  • Matéria de TV:  https://mais.uol.com.br/static/uolplayer/index.html?mediaId=16209349