FZB – muito além de uma extinção – Prof. Brack no CONSEMA-RS

Na 208ª Reunião Ordinária do CONSEMA, realizada no dia 12 de abril, às 14h na SEMA (Av. Borges de Medeiros, 261 – 15º andar – Auditório), o prof. Paulo Brack, falando como suplente da ONG IGRÉ (afiliada da APEDEMA-RS) e representando a APEDEMA-RS, passou por uma situação inusitada. Foi interrompido em sua fala, solicitado a que a encerrasse e mais alguns constrangimentos. As cenas foram gravadas pelo Eng. Ambiental Eduardo R. Quadros da ONG AMA (afiliada da APEDEMA-RS).  Como representante do GESP, a profa. Ana Carolina M.Silva fez a edição do vídeo, acrescentando depoimentos de trechos de vídeos sobre os Atos e da Audiência Pública contra a Extinção da Fundação Zoobotânica (2015); do Piquenique da AGAPAN de mesmo fim (2015); e do  vídeo sobre o CONSEMA (2013), que resgatam a longa luta que as ONGs da APEDEMA-RS têm ajudado a travar, junto com a sociedade, pela manutenção da Pesquisa e da Cultura de Preservação da Vida no Estado do Rio Grande do Sul.
Vale a pena Conferir – pois a luta ainda não acabou.
DEPOIMENTOS: Francisco Milanez (AGAPAN-POA); Alexandre Krob (Instituto Curicaca – POA); Ludwig Bukup (IGRÉ – POA); Fernando Campos Costa (NAT-POA): ONGs filiadas à APEDEMA-RS. Porto Alegre – 14.04.2018.
Anúncios

LUDWIG BUCKUP: um ambientalista em letras maiúsculas

Quem é Ludwig Buckup?

LUDWIG BUCKUP GRADUOU-SE EM HISTORIA NATURAL PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, EM PORTO ALEGRE, RS. CONCLUIU O DOUTORADO EM ZOOLOGIA PELA UNIVERSITAT TUEBINGEN (EBERHARD-KARLS), ALEMANHA, EM 1958. SENDO PROFESSOR TITULAR APOSENTADO PERMANECE NA UFRGS COMO COLABORADOR CONVIDADO (PORT.657/98 UFRGS) E CONSULTOR DO CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO E DA COORDENACAO DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUPERIOR (CAPES) NA AREA DA COOPERACAO INTERNACIONAL. E ORIENTADOR NO PROGRAMAS DE POS-GRADUACAO EM BIOLOGIA ANIMAL EM NIVEL DE MESTRADO E DOUTORADO ANIMAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, CONSULTOR DA FUNDACAO DE CIENCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DE SANTA CATARINA E CONSULTOR CIENTIFICO DO INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZONIA. RECEBEU 2 PREMIOS E/OU HOMENAGENS PELA SUA CARREIRA PROFISSIONAL E PRODUÇÃO CIENTÍFICA. ATUA NA AREA DE ZOOLOGIA, COM ENFASE EM SISTEMATICA DOS CRUSTACEOS DECAPODOS NEOTROPICAIS. EM SUAS ATIVIDADES PROFISSIONAIS INTERAGIU COM 63 COLABORADORES EM CO-AUTORIAS DE TRABALHOS CIENTIFICOS. EM SEU CURRICULO LATTES OS TERMOS MAIS FREQUENTES NA CONTEXTUALIZACAO DA PRODUCAO CIENTIFICA, TECNOLOGICA E ARTISTICO-CULTURAL SAO: CRUSTACEA, DECAPODA, PARASTACIDAE, BRASIL, AEGLIDAE, PARASTACUS, ANOMURA, RIO GRANDE DO SUL E ISOPODA.

PARA NÓS, DA APEDEMA/RS, O PROF. BUCKUP É UM DOS ASSOCIADOS MAIS ILUSTRES DA AGAPAN (ASSOCIAÇÃO GAÚCHA DE PROTEÇÃO AO AMBIENTE NATURAL) e da IGRÉ (ASSOCIAÇÃO SÓCIO-AMBIENTALISTA), AMBAS FILIADAS DA APEDEMA/RS.

A IGRÉ é uma associação civil de direito privado, de caráter sócio–ambientalista, sem fins lucrativos, de duração indeterminada, fundada em 24 de novembro de 2003, com sede e foro jurídico na cidade de Porto Alegre, RS. A criação da IGRE partiu da iniciativa de um grupo de pessoas, principalmente dos quadros de pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, DENTRE ELAS O PROF. BUCKUP E SUA ESPOSA, PROFA. GEORGINA BUCKUP, AMBOS comprometidos com a necessidade de assegurar a preservação dos cursos d´água E DA NATUREZA.

NO MOMENTO EM QUE O PROF. BUCKUP FAZ ANIVERSÁRIO, AS ONGS FILIADAS À APEDEMA O SAÚDAM E A SUA FAMILIA EM LETRAS MAIÚSCULAS, PORQUE É ASSIM QUE SE DEVE TRATAR UM EXEMPLO DE EDUCADOR, DE PESQUISADOR, DE COMPANHEIRO DE LUTA, DE HOMEM DE FAMÍLIA COMO ELE.

FELIZ ANIVERSÁRIO, PROFESSOR.

O SENHOR É UM EXEMPLO PARA TODO O RIO GRANDE DO SUL E NÓS O AMAMOS!

Pai-querê: audiência pública nesta sexta-feira (23), em Porto Alegre

O debate: Tanta produção de energia para quê? Para quem? A que preço?

A construção da Usina Hidrelétrica Pai Querê, que vai represar o Rio Pelotas na divisa entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina, será debatida em audiência pública nesta sexta-feira (23), em Porto Alegre. O debate ocorrerá no Sindicato dos Engenheiros (Av. Érico Verissimo, 960), às 19h.

O periódico on line SUL21 traz, de reportagem de capa, a matéria de Felipe Prestes: “Nesta sexta, audiência pública vai debater controversa hidrelétrica no Rio Pelotas.” Diz o repórter: “Ambientalistas contestam a usina, cuja construção está prevista pelo Governo Federal desde os anos 70, mas ganhou força ao ser incluída nas obras do PAC. Quem se opõe ao empreendimento argumenta que a preservação da região atingida é prioritária.”

Clique aqui e leia a reportagem completa de Felipe Prestes, incluindo entrevista com Paulo Brack, do INGÁ, ONG filiada à APEDEMA/RS.

As audiências e o Projeto.

Cada audiência, sob a coordenação e presidência do IBAMA, terá duração de aproximadamente 3 horas, dividida em duas partes; na primeira, haverá abertura oficial em mesa composta por autoridades e especialistas, seguida de exposição técnica e ambiental do projeto pelo empreendedor. Depois do intervalo, na segunda parte da audiência, cada participante poderá fazer perguntas para os expositores do projeto, que darão os esclarecimentos e receberão sugestões, explica matéria do site da ONG Mira-Serra, filiada à APEDEMA/RS.

O projeto do aproveitamento hidrelétrico Pai Querê tem como sócias as empresas Votorantim Cimentos (43,75%), Alcoa Alumínios (43,75%) e DME Energética (12,5%), que formaram o Consórcio Empresarial Pai Querê (CEPAQ) e adquiriram em 2001 a concessão da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Saiba mais sobre as audiências e o Projeto no site da Mira-Serra.

Barragens ameaçam o ecossistema do RS.

Nem só de Pai-querê vive o sobressaltado ecológico em termos de Barragens no RS. Segundo o prof. Dr. A. Eduardo Lanna, membro da ONG IGRÉ, filiada À APEDEMA/RS, no texto: “Pressões ambientais sobre o bioma Pampa”, o bioma Pampa, que só existe no Rio Grande do Sul, ocupando cerca de 63% de sua área, está ameaçado. Além de mencionar a monocultura de árvores exóticas, em especial o eucalipto, como uma das vilãs da história, o prof. Lanna diz que as ameaças ” não param aí. O governo federal e o estadual do Rio Grande do Sul vêm anunciando a construção de duas de cerca de uma dúzia de barragens na bacia do rio Santa Maria, que se insere nesse bioma. Essas barragens, que inundarão áreas importantes quanto à biodiversidade e a presença de espécies endêmicas, servirão para disponibilização de água para irrigação do arroz primordialmente.

Leia o texto do prof. Lanna, na íntegra, no site da IGRE.

Conheça também os materiais instrucionais da IGRÉ: e-book e vídeos.