Adiado para 8 de abril o grande encontro Pró-Fundação Zoobotânica

 

161d5475-1ba6-4f86-9751-26eb5b8f99c0

Devido ao clima existente em Porto Alegre, chuvoso, foi adiado para daqui a duas semanas, para 8 de abril, domingo, a grande manifestação Pró-FZB – Fundação Zoobotânica promovida por diversas entidades.  O encontro estava marcado para acontecer neste domingo (25/3).

Nossos esforços em defesa da Fundação Zoobotânica nunca foram tão necessários! Seus três órgãos – Jardim Botânico, Parque Zoológico e Museu de Ciências Naturais – nunca estiveram correndo tanto perigo!

Continuar lendo

Anúncios

Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de POA confirma REUNIÃO sobre Decreto que prejudica a defesa do Meio Ambiente em relação aos agrotóxicos.

O Movimento Gaúcho em Defesa do Meio Ambiente, articulado com a APEDEMA-RS e com diversas outras instituições e pessoas preocupadas com o meio ambiente sadio e sustentável, requereu reunião urgente com a Promotora Sra. Dra. Anelise Monteiro Steigleder, da 3ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de Porto Alegre-RS, para tratar sobre o Decreto Estadual nº 53.888, publicado no Diário Oficial do Estado ontem (17/01/18), que, de forma suspeita, regulamenta a lei Lei nº 7.747, de 22 de dezembro de 1982. Segundo Júlio Alt, do MOGDeMA, essa alteração acaba “ trazendo nova interpretação diferente da intenção do legislador a época, de forma permissiva e sem atenção aos estudos estaduais, nacionais e internacionais a respeito dos malefícios dos agrotóxicos na saúde dos seres humanos e natureza.” A carta aberta da APEDEMA-RS e o Decreto foram documentos anexados ao ofício. 

A data designada pela Dra. Annelise foi o dia 01 de fevereiro de 2018, às 14 horas.

Considerando a redação alterada a Comissão Estadual que analisa o cadastro de agrotóxicos ficará sem base legal para indeferir o agrotóxico que não tem registro no país em que o mesmo foi sintetizado, mas que não é proibido nos países em que é produzido. (Carta de  (17/1/2018), elaborada pelas entidades que compõem a Assembleia Permanente de Entidades em Defesa do Meio Ambiente ao Presidente da Assembleia Legislativa, Deputado Edgar Pretto.) 

Nota da APEDEMA-RS sobre as atividades dos Movimentos Sociais, em Porto Alegre, de 22 a 24/01/2018.

Nota da APEDEMA-RS sobre as atividades dos Movimentos Sociais, em Porto Alegre, de 22 a 24/01/2018.

A ASSEMBLÉIA PERMANENTE DE ENTIDADES EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE-RS vem, por meio dessa nota, apresentar sua solidariedade aos movimentos sociais, sindicalistas, trabalhadores, militantes, dentre outros, que organizaram uma agenda de lutas e resistência nos próximos dias, em torno do momento histórico a ser protagonizado pelo Tribunal Regional Federal da 4a região no dia 24 de janeiro de 2018.

A APEDeMA-RS é composta por entidades ecológicas que atendem os seguintes critérios: “Entidade não governamental, supra partidária, sem fins lucrativos, legalmente constituídas que tenham como objetivo estatutário a defesa do equilíbrio do Meio Ambiente, este entendido como constituído por fatores variáveis, químicos, físicos, biológicos, sociais, econômicos, políticos e culturais e/ou que realizem pesquisa de uma sociedade ecologicamente sustentável”. Nesse sentido, por ser suprapartidária, entende que há ONGs com militantes de diferentes partidos e de compreensões diferentes desse episódio, mas pelo seu compromisso com uma Transição Ecológica Necessária, para qual a democracia e os direitos historicamente conquistados são fundamentais, se coloca em apoio a esta rede ampla de denúncia de abusos da Justiça, de lawfare, de perseguição midiática e política como se tem visto. Agrega a essas pautas, a tragédia que têm sido as gestões ambientais no Brasil, o foco no agronegócio, nas hidrelétricas, no incentivo à ampliação da indústria da celulose, ao incentivo do uso de agrotóxicos, na perseguição aos indígenas, na mortandade de ambientalistas e defensores da Natureza, dentre outros fatores, que contradizem o artigo 225 da Constituição Brasileira, e que por conchavos políticos, estão alterando de forma danosa e perversa as legislações ambientais.

A crise ecológica que atinge o Planeta é multidimensional, abrangendo todos os aspectos das diferentes ordens sociais existentes nas diversas culturas hegemônicas do mundo dito civilizado. Trata-se, sobretudo, de uma crise de paradigmas, que se reflete em crise política e institucional. O excesso de centralização do poder político e econômico em escala mundial é um fator constitutivo das dimensões entrópicas do processo civilizatório existente, tanto no que diz respeito à perda de complexidade biológica como de diversidade cultural. O sucesso na adaptação da natureza às atividades antrópicas é uma “vitória” temporária pela qual a humanidade pagará com a redução da sua longevidade como espécie. E, para este tipo de problema, a solução dada pelos governos centrais é sempre a mesma: incrementar o “crescimento econômico” e a “competitividade do mundo globalizado”, sonegando-se a lógica reinante do uso ilimitado de recursos naturais, a produção de bens de consumo supérfluos e obsoletos, que servem para a acumulação ilimitada de capital (“Obesidade Mórbida do Capital”), o que é a principal causa da destruição socioambiental. As velhas receitas, “via soluções de mercado”, para dar sobrevida à apropriação de riquezas, no caso do Brasil e da maior parte dos países detentores de recursos naturais, para garantir a manutenção perversa do modelo de exportação de matérias primas, patenteamento de produtos da biodiversidade, biopirataria, etc.

Concluindo, a APEDeMA não se furtará a divulgar as atividades promovidas pelos agentes dessa causa que compartilham com a totalidade das opiniões expressas nesta nota, ou não, pois acredita que as vozes devem ser ouvidas sempre (Clique aqui para acessar a programação das Atividades). Cada ONG da APEDeMA agirá, nesse período, de acordo com suas tomadas de decisão. Como um coletivo, entretanto, não abrimos mão do Estado democrático de Direito, sem o qual, perderemos a última esperança de diálogo e a ilusão da legalidade, deixando espaço aberto para a barbárie anunciada que se consolidará.

Porto Alegre, 21/01/2018.

APEDeMA-RS (ASSEMBLÉIA PERMANENTE DE ENTIDADES EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE-RS).

Email: apedemars@gmail.com

Site: http://www.apedemars.org.br

Nota da APEDEMA RS sobre dias 22 a 24.01.2018 POA Clique nesse título para baixar o documento, imprimi-lo e distribuí-lo onde julgar adequado.

 

 

AIPAN promove seminário sobre nova sede da entidade

Captura de Tela 2017-09-05 às 01.33.00No próximo sábado 11/11, a partir das 9h, os associados e apoiadores da AIPAN – Associação Ijuiense de Proteção ao Ambiente Natural estarão reunidos para o Seminário de Elaboração do Programa de Necessidades para a Sede da AIPAN.  

Será realizada uma oficina participativa para a definição das atividades, espaços e localização que caracterizarão o novo espaço. A nova sede deverá ter características permaculturais, ser uma bioconstrução, minimizar impactos no ambiente, proporcionar gestão de resíduos.

Serviço:

  • Seminário de elaboração do Programa de Necessidades para a sede da AIPAN
  • Quando? 11/11/2017, entre 9 e 15h
  • Onde? Casa do Produtor – Parque de Exposições Wanderlei Burmann, Ijuí, RS
  • Informações: Secretaria da AIPAN – secretaria@aipan.org.br ou na rua Álvaro Chaves, 326, no centro de Ijuí, ou pelo telefone local 3333-0256.

 

AGAPAN vende camisetas com foco na sede própria

Com foco na obtenção de recursos para construir uma sede própria, a Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), que desde 1971, ano de sua fundação, atua de forma 100% voluntária em defesa do meio ambiente, lançou uma nova linha de camisetas temáticas. São cinco modelos em diversas cores e tamanhos.
O valor de cada camiseta, que pode ser adquirida nos vários espaços onde a entidade realiza suas atividades (fique atento no Facebook), é de R$ 50,00. Os associados, que já contribuem anualmente com a entidade, podem ter desconto de 20%.
Adquira a sua camiseta e ajude a angariar recursos para construir a sede da AGAPAN e fortalecer as atividades em defesa do ambiente natural.