Agapan entrega manifesto pelas Árvores na Câmara Municipal de Porto Alegre

 O presidente da Agapan – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, Alfredo Gui Ferreira, na companhia de membros e associados da entidade e de ativistas da Rua Gonçalo de Carvalho, AMBI, CCD, Mogdema, Movimento “Ipanema, Eu Moro – Eu Cuido” e Grupo “Quantas Copas por uma copa” entregou nessa terça-feira (4/2/2014) ao presidente da Câmara de Vereadores, Professor Garcia (PMDB), um manifesto em defesa das árvores de Porto Alegre. O documento também foi protocolado na casa legislativa.
O documento aponta para os diversos problemas que vêm acontecendo na capital gaúcha em função da grande quantidade de cortes de árvores – mais de 4 mil em 2012 – para que sejam construídas ruas e avenidas para a Copa do Mundo no Brasil.   (ver íntegra em nota anterior)
O Manifesto em defesa das árvores de Porto Alegre já foi protocolado, também, na Prefeitura Municipal de Porto Alegre no dia 30 de janeiro desse ano e encaminhado ao prefeito José Fortunati.
Matéria no site da Câmara Municipal:

Associações comunitárias e ambientais querem mais diálogo

A abertura de diálogo com o Executivo e o Legislativo da Capital foi uma das reivindicações de dez representantes de associações comunitárias e ambientais que mantiveram audiência com o presidente da Câmara Municipal, vereador Professor Garcia (PMDB), na tarde desta terça-feira (4). O presidente da Agapan, Alfredo Gui Ferreira, questionou ainda o  critério adotado pela Prefeitura para fazer o plantio de mudas, resultantes das compensações ambientais, realizadas nos parques do Morro São Pedro e Saint Hilaire. Segundo ele, estes dois parques são distantes dos locais nos quais são realizados os cortes.

Garcia justificou o plantio de árvores no Saint Hilaire tendo em vista que no local está localizada a nascente do arroio Dilúvio. Com relação ao Morro São Pedro, segundo o vereador, no local houve muito desmatamento e lá está sendo criada uma Área de Proteção Ambiental (APA) que contará com um refúgio da vida silvestre.
Os representantes das sete entidades que participaram do encontro também pediram ao presidente da Câmara que o projeto de lei do Executivo entregue na segunda-feira (3/2) na Casa, sobre a nova delimitação dos bairros da Capital, seja aprovado na íntegra e sem emendas. Isso por que, segundo Anadir Alba, integrante do Centro Comunitário de Desenvolvimento da Tristeza, Pedra Redonda, Vilas Conceição e Assunção, a proposta já foi exaustivamente discutida por meio de diversas audiências públicas mantidas com as comunidades. Além disso, eles solicitaram uma ampla discussão sobre o Parque do Gasômetro e a reativação do Fórum das Entidades, criado em 2007 com o objetivo de acompanhar a revisão do Plano Diretor de Porto Alegre.
O vereador Professor Garcia disse que apresentará as reivindicações ao prefeito José Fortunati. Ele sugeriu, ainda, a realização de uma audiência pública na Câmara para a discussão do projeto do Parque do Gasômetro. Também participaram do encontro membros das  entidades Amigos da Gonçalo de Carvalho; Quantas Copas por Uma Copa; Ipanema, eu Moro Eu Cuido; Associação de Moradores do Centro Histórico; e Associação dos Moradores do Bairro Ipanema.
Texto: Maria Cláudia Vasconcellos (reg. prof. 6260)
Edição: Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)

Matéria no site da Câmara Municipal:
http://www2.camarapoa.rs.gov.br/default.php?reg=21291&p_secao=56&di=2014-02-04

Fonte: site da AGAPAN – www.agapan.org.br 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s