ONGs requerem impugnação de Edital do FEMA

ONGs ecológicas, filiadas a Assembléia Permanente de Entidades em Defesa do Meio Ambiente do Rio Grande do Sul (APEDEMA/RS) protocolaram na Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA), no Ministério Público de Contas do RS e no Conselho Estadual de Meio Ambiente (CONSEMA), em 10.10.13, documento requerendo a impugnação do Edital nº 0001/2013 do Fundo Estadual do Meio Ambiente (FEMA) do RS, cujo objeto é o Programa de Educação Ambiental por Organizações da Sociedade Civil, denominado PEASC.

Conforme a lei datada de 94, o FEMA “destina-se a carrear recursos para a proteção e a conservação do meio ambiente”.

Assim, a questão do FEMA já vem sendo debatida há muito pela ONGs da APEDEMA, que entendem existir uma “apropriação e centralidade na gestão dos recursos públicos do Fundo Estadual de Meio Ambiente (FEMA). Nos últimos anos os recursos do FEMA foram único e exclusivamente utilizados para custeio de máquina administrativa da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) sem debate na Câmara Técnica do Fundo. Para tanto, exigimos que os recursos do FEMA sejam disponibilizados através de editais públicos destinados ao apoio de projetos ambientais da sociedade civil organizada.

Por isso, apesar do referido edital ser uma conquista da cidadania, fruto de uma luta de quase 20 anos dasONGs da APEDEMA pela democratização dos recursos financeiros oriundos de taxas e multas ambientais, cuja totalidade, praticamente, tem sido usada pelo Executivo, contrariando a lei vigente, seu conteúdo  não representa a proposta das ONGs.

Para algumas ONGs, como CEA, o Edital apresenta trechos que podem levar a confusões e dificuldade de operacionalização, como o caso da omissão de valores disponíveis a serem aplicados em cada projeto e a retirada de atribuições do CONSEMA e repassadas arbitrariamente ao Secretario Estadual de Meio Ambiente, contrariando a lei estadual a qual, expressamente, determina que cabe ao CONSEMA aprovar os projetos, após analise de suas Câmaras Técnicas.

Os fundo ambientais (municipais, estaduais e federais) representam uma quantia ínfima de recursos públicos a serem aplicados em projetos de proteção ambiental quando comparados aos mesmos recursos destinados a obras e projetos extremamente impactantes, como ferrovias, rodovias, portos, hidrelétricas e etc… Em outras palavras, apesar de que a proteção do meio ambiente é uma obrigação constitucional, o Poder Público investe mais na sua degradação do que na sua proteção… e quando destina recursos a proteção ambiental é de forma ínfima, duvidosa e não democrática.

 

Fonte: http://ongcea.eco.br/?p=40306

Anúncios

Um comentário sobre “ONGs requerem impugnação de Edital do FEMA

  1. o certo acho era colocar isso para que todos os Portoalegrenses vissem . Enquanto a cidade for alvo só dos órgãos públicos ficará aberta as pessoas que não estão interessadas na preservação da natureza. Vejam o que acontece com as pedreiras no morros em frente a faculdade de Agronomia , na Bento Gonçalves e as casa sendo construídas invadindo o morro e até as calçadas e ninguém da prefeitura faz nada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s