Movimentos Ambientalistas ocupam a reunião da CAPC clamando “Veta, Dilma!”

Movimentos Ambientalistas que participaram da Manifestação de repúdio às Mudanças no Código Florestal Brasileiro, em frente à Assembleia Legislativa do RS, dia 21.5.2012, ocuparam a reunião da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo (CAPC),  com cartazes e denúncias contra o texto do Código Florestal que esta semana deve ser objeto de sanção ou veto da presidenta Dilma Rousseff.

O encontro entre o deputado federal Paulo Piau (PMDB/MG), parlamentares e representantes de entidades ligadas à produção primária foi promovido pela Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo (CAPC), em conjunto com a presidência da Assembleia Legislativa.  Para o presidente da Comissão de Agricultura, deputado Ernani Polo (PP), a presença do relator do Código foi essencial para o esclarecimento de dúvidas a aprofundamento dos reais pontos que constam no texto, ainda desconhecidos da maioria. Para os ecologistas foi uma afronta o Deputado Piau ter sido recebido num ambiente que possui o nome de um grande lutador social e como Adão Pretto, já que o relator do Código e seus apoiadores não deram ouvidos à grande maioria do Povo Brasileiro.

Veja mais fotos da Ocupação sob as lentes de Cesar Cardia, do Movimento em Defesa da Orla do Guaíba, e de Cíntia Barenho, do CEA – Centro de Estudos Ambientais de Pelotas/RS e no blog Porto Alegre Resiste.

O Jornal Online Sul21, em uma reportagem do jornalista Felipe Prestes, pautou o debate dando uma visão geral da reunião e registrando uma entrevista com Francisco Milanez.

“O presidente da Agapan, Francisco Milanez, rebateu em sua fala o discurso nacionalista dos deputados ruralistas, afirmando que a Agapan, mais antiga entidade ambientalista do país, nunca teve dinheiro estrangeiro e que também há interesse estrangeiro no novo Código Florestal, como das multinacionais do alimento. “O discurso do relator é de uma incoerência nunca antes vista. Há interesses exóticos ao Brasil na Amazônia da Cargill, por exemplo, que tem um porto em Santarém”.

Milanez afirmou que nossos antepassados não tiveram má-fé ao desmatarem áreas como topos de morro ou beiras de rio, mas que fizeram isto por ignorância. Hoje, com o conhecimento científico ele defendeu que é preciso aumentar as áreas de floresta, até mesmo para os interesses dos produtores. “Estamos perdendo mais, safra após safra, pela irregularidade climática”.”

Leia essa matéria na íntegra no SUL21.

Anúncios

Um comentário sobre “Movimentos Ambientalistas ocupam a reunião da CAPC clamando “Veta, Dilma!”

  1. Lindo, lindo vocês, nós fizemos lindo. No mínimo o “deputado”estremeceu um pouco pensando no veto total. Ameaçou vetarem caso a Dilma faça isso. Mas sabemos que o povo tem força e quando faz bem feito é merecedor de respeito. Acho que a APEDEMA fez o seu papel de maneira brilhante!.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s